EDUCAÇÃO
Prefeito Eduardo Braide entrega biblioteca municipal José Sarney totalmente requalificada
Por Ascom • 15/03/2023
Compartilhe
Novas instalações vão garantir acesso à educação para milhares de crianças da região do Bairro de Fátima.

O prefeito Eduardo Braide entregou a biblioteca municipal José Sarney, no Bairro de Fátima, completamente reformada. A obra realizada na unidade, que este ano completa 40 anos, salvou o acervo de mais de 18 mil livros que estavam em risco devido à infraestrutura comprometida há anos do local. 

“É uma alegria entregar esta obra tão especial, no Dia da Mulher Maranhense e aniversário da Escritora Maranhense Maria Firmina, e que tem um valor que vai além do valor do espaço físico e do seu acervo, mas acima de tudo, o valor das pessoas que são a alma da biblioteca municipal e responsável pelo seu funcionamento. Destaco também que não tem forma melhor de conhecer a cidade de São Luís e sua história do que lendo um livro e aqui uma série de atividades com os alunos da rede municipal irão acontecer”, destacou o prefeito Eduardo Braide que leu, em seguida, a Poesia de Castro Alves – “Bendito o que semeia livros”.

Inaugurada em 1983, esta é a primeira biblioteca entregue, completamente requalificada, na gestão do prefeito Eduardo Braide. Até então, o equipamento só havia recebido serviços paliativos, como pintura da fachada, há 20 anos, o que potencializou os efeitos do tempo, fazendo com que a estrutura fosse se danificando, causando riscos para o grande acervo armazenado de 18.600 livros, entre obras bibliográficas, científicas, infantis, literatura, cordel e tantas outras.

“A biblioteca funciona também como um grande parque cultural dentro da comunidade, ou seja, ela além de ser transformadora a partir da educação é também uma agregadora da cultura, a partir das diversas atividades que agora estão abertas para todos, tanto para a comunidade escolar como para todos os moradores e toda a população que queira visitar”, lembrou a vice-prefeita Esmênia Miranda.

O secretário municipal de Cultura, Marco Duailibe, destacou a importância do espaço para construção do conhecimento e preservação da memória.

“Mais que a reconstrução de um importante espaço de leitura e de um ambiente de pesquisa, a reforma da Biblioteca Municipal José Sarney representa também a preservação da nossa memória literária não só do nosso país, mas também da nossa cidade. Só de literatura maranhense temos mais de 2 mil obras”, lembrou o secretário.

Serviços

A reforma realizada pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) teve investimento de mais de R$ 200 mil e solucionou problemas de infiltração, telhado, esquadrias (portas e janelas), pintura interna e externa, substituição das calhas, reparo no piso, recuperação de paredes com rachadura, levantamento completo dos muros, instalação elétrica, hidráulica, paisagismo e a implantação do sistema de climatização, que deu fim ao ambiente abafado da antiga seção de leitura. O espaço também recebeu novo mobiliário (estantes, mesas e cadeiras) para melhor funcionamento e atendimento dos usuários. 

Estrutura e espaços

A biblioteca possui acessos na parte frontal por escadas e rampas para Portadores de Necessidades Especiais – PNE, lavabos masculino e feminino, recepção, espaço para teatro de fantoches, espaço para estudo individual e coletivo, copa, WC masculino, WC feminino, WC PNE, jardim, acervo bibliográfico, e pavimentos interligados com acesso para uso de PNE.

“Agradeço a sensibilidade do prefeito Eduardo Braide em nos dar esse presente que, com certeza, será ainda mais aproveitado para potencializar a educação e a cultura de São Luís”, declarou a diretora da Biblioteca, Rita Oliveira Maria.

“Já entregamos muitas obras, mais de 100 escolas, postos de saúde, Clínica da Família e já temos um histórico muito legal em dois anos, mas hoje é uma entrega mais que especial. E quando a gente cria um ambiente propício para educar pessoas é, de fato, gratificante”, enfatizou o secretário da Semosp, David Col Debella.

Quem ficou extremamente feliz com a obra foi o Lucian Felipe Sousa, morador do bairro de Fátima e frequentador número 1 da biblioteca. Lucian, que já tem 15 anos e estuda o primeiro ano do Ensino Médio, visita a biblioteca desde os sete anos de idade, todos os dias da semana, e disse que já leu milhares de livros.

“Venho aqui todos os dias depois da aula e eu vejo que o mundo pode ser um lugar melhor porque aqui dentro eu não encontro só a leitura, mas também o acolhimento das pessoas. Me sinto feliz e muito acolhido”, disse.

Presente na inauguração estava o escritor maranhense, Wilson Marques, que já possui mais de 20 livros publicados, alguns deles disponíveis na Biblioteca Municipal José Sarney. O escritor, que é especialista em literatura infantil com temática maranhense, tem obras como “As Aventuras de Touché e A Festa da Onça”, lançada recentemente pela Companhia das Letras.

“Cada momento, como esse de reforma e incentivo de acesso aos acervos, é fundamental, principalmente nas comunidades que às vezes têm acesso muito restrito aos livros, e, no mundo de hoje onde o digital rouba atenção das crianças e dos jovens, é importante que bibliotecas como a José Sarney venham para incentivar e se fazer presente nesse processo de construção cultural e educacional. A gente tem que ser parceiro nesse processo e eu agradeço o convite para fazer parte desse momento tão importante”, enalteceu o escritor.

A solenidade também contou com a presença dos secretários municipais, Liviomar Macatrão (Semapa), Diego Rodrigues (Semcas), Felipe Falcão (Semit), Bruno Trindade (Semurh), Mariana Miranda (Semad), Joel Nunes (Semus); do presidente do Impur, Walber Filho; do procurador geral do município, Sérgio Motta; do secretário adjunto da Secult, Henrique Almeida; da secretária adjunta da Semed, Gusmaia Mousinho; do diretor do Lacen, Luís Fernando; de Betânia Pinheiro, supervisora de cultura do SESC; além do deputado estadual Fernando Braide (PSC); vereador Marlon Botão (PSB); de professores, diretores, líderes comunitários e funcionários da unidade.

“Gestor comprometido e com olhar humano é o prefeito Eduardo Braide que, junto dos secretários, realizou esse sonho antigo que começou quando eu ainda era muito pequeno. Eu, enquanto vereador, lutava pela reforma dessa biblioteca e hoje esse sonho se realizou e tenho certeza que o bairro vai avançar cada dia mais. É com iniciativas como essa que vemos que a política vale a pena” concluiu o vereador Marlon Botão (PSB).

A Banda da Guarda Municipal abriu o evento, ao som da música “Faz Um Milagre”, do Cantor Regis Danese, com instrumentos de sopro tocados pelos alunos da rede municipal de ensino que fazem parte do projeto “Guarda Musical”.

Funcionamento

A Biblioteca Municipal José Sarney fica localizada na Rua do Correio, no Bairro de Fátima e está aberta para o público, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. O atendimento é direto e sem aviso prévio, entretanto, para visitas orientadas e/ou participação nos projetos sociais e de incentivo à leitura é necessário fazer o agendamento.

Além do atendimento ao público no auxílio à pesquisa, a Biblioteca Pública Municipal José Sarney desenvolve uma rotina de atividades por meio de uma programação diversificada, com foco na leitura integrada às demais linguagens artísticas, com auxílio de projetos socioculturais e de incentivo à leitura, realizados no decorrer de todo ano.

A Biblioteca é ainda responsável por coordenar, desde o ano de 2013, o maior evento literário do Estado do Maranhão: a Feira do Livro de São Luís (FeliS).  Conta também com parceiros como o Sesc, que promove encontros, oficinas, seminários e demais atividades literárias, neste trabalho de fomentação da leitura em São Luís. 

Os projetos promovidos pela biblioteca acontecem, tanto no seu ambiente interno, como externo, chegando até as escolas públicas, escolas comunitárias, hospitais, entidades do terceiro setor, dentre outras instituições, com uma vasta programação cultural e de lazer, visando sempre a conquista contínua de novos públicos usuários. As ações são totalmente gratuitas. A unidade também está aberta para receber doações de livros.

História

A Biblioteca Municipal José Sarney (BMJS) foi criada através da Lei Municipal Nº 2.617, de 11 de maio de 1983, estando ligada, a partir de então, à estrutura da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que acumulava, na época, as competências da área cultural.

Com a criação da Fundação Municipal de Cultura, Desporto e Turismo, a Biblioteca passou para sua responsabilidade, estando ligada à Coordenadoria de Memória e Documentação do Município – que foi extinta em 1997 -, ficando, portanto, vinculada diretamente à Fundação Municipal de Cultura (FUNC), que atualmente é Secretaria Municipal de Cultura (SECULT).

Em dezembro de 1998, a BMJS foi demolida para dar lugar a uma praça, advinda de um projeto do governo estadual da época, intitulado Projeto Viva, onde todos os bairros de São Luís seriam contemplados com uma praça central.

Após a demolição, a Biblioteca Municipal José Sarney passou cinco anos sem local para funcionamento.  Apenas em julho de 2003 aconteceu a sua reinauguração, em um novo endereço, localizado na Rua do Correio, s/n, Bairro de Fátima, onde se encontra até os dias atuais.

Compartilhe
17/02/2024
PROJETO DE LEI
Deputada tenta acelerar PL que pune preconceito aos políticos
17/02/2024
MARANHÃO
Desemprego no MA atinge menor nível desde governo Roseana
17/02/2024
BENEFÍCIO
Foragido do CV recebeu auxílio emergencial mesmo quando preso

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda