PARANÁ
Ministério Público quer proibir oração do Pai Nosso em escolas
Por José Linhares Jr • 11/10/2022
Compartilhe
A promotora Cláudia Tomelin é responsável pelo pedido de suspensão do rito cristão nas escolas municipais de Matinhos

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 1ª Promotoria de Justiça em Matinhos (interior do Paraná), quer proibir oração do “Pai-Nosso” nas salas de aula das escolas municipais. A decisão partiu da promotora de justiça Cláudia Luíza da Rosa Tomelin, que enviou ofício à Secretaria Municipal de Educação caracterizando a oração em ambiente escolar como inconstitucional.

No documento, Tomelin exige a suspensão de quaisquer tipos de orações ou rezas em ambiente escolar, bem como a prática de qualquer ato que possa constranger alunos a participarem de atos religiosos adversos das suas crenças.

Segundo a secretaria, as crianças oram o “Pai-Nosso” na formação das filas, mas a promotora não acatou a justificativa.

Segundo o site RIC Mais, a Prefeitura de Matinhos ainda não declarou quais providências serão tomadas.

Compartilhe
17/02/2024
PROJETO DE LEI
Deputada tenta acelerar PL que pune preconceito aos políticos
17/02/2024
MARANHÃO
Desemprego no MA atinge menor nível desde governo Roseana
17/02/2024
BENEFÍCIO
Foragido do CV recebeu auxílio emergencial mesmo quando preso

3 Comentários

  1. Anônimo

    Olhem com atenção o olhar dessa moça !!!! Eu hein !! Tempos de trevas !

    Responder
  2. Salazar

    Esse comportamento é de uma pessoa mal amada, que essa criatura faça o seu trabalho constitucional, e que a população de Matinhos de se nesse contexto.

    Responder
  3. Eu amo Deus

    Assim que começou as tragédias nas escolas dos Estados Unidos, e hoje muitas famílias choram. Que mal há de im pai nosso?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda