Após reportagem

Duarte deixa de seguir @choquei e divulga nota de repúdio contra perfil

24/12/2023 - José Linhares Jr
Duarte Junior
Deputado divulgou nota contra o perfil petista. Antes disso, ligou para o titular do blog, explicou a demora na tomada da decisão e prestou esclarecimentos pertinentes sobre o caso.

SÃO LUÍS, 24 de dezembro de 2022 – Após matéria do blog que expunha sua relação com o perfil petista Choquei, o deputado federal Duarte Jr (PSB) rompeu o silêncio e decidiu posicionar-se. O parlamentar divulgou nota de repúdio contra o perfil, deixou de segui-lo e apagou publicações alusivas a ele. Com a divulgação de sua condenação às ações do portal, Duarte Jr demonstra sensibilidade em relação à gravidade da ação do perfil Choquei, responsável pela divulgação de notícias falsas que resultaram na morte de uma pessoa.

Logo após matéria do Blog do Linhares, o deputado ligou para o titular do blog e esclareceu os fatos que, segundo ele, se tratou de um mal-entendido. A posterior nota expressando repúdio ao Choquei e solidariedade à família de Jéssica Vitória Canedo, refletem maturidade política em reconhecer e reagir ao erro grave de divulgar o perfil já conhecido por divulgar fake news. Após divulgar a nota, Duarte Jr removeu as publicações alusivas ao site e deixou de seguir o perfil.

Segundo o Duarte, ele não havia tomado conhecimento da situação antes da matéria do blog pois cumpria larga agenda de compromissos no interior do estado. Ao ser avisado da matéria, Duarte tratou de ligar ao titular do blog, prestar os devidos esclarecimentos e anunciar o que iria fazer.

Ao assumir uma posição clara contra o perfil responsável pela morte de Jéssica, mesmo sendo este alinhado ao seu grupo político, Duarte Jr não apenas se alinhou às expectativas de conduta ética neste episódio, mas também estabeleceu um padrão que outros políticos bem poderiam seguir.

A postura do deputado poderia servir de exemplo para seus colegas políticos, incluindo figuras influentes como o prefeito de São Luís, Eduardo Braide. Em um momento em que a sociedade clama por líderes que reconheçam a gravidade e o impacto de suas palavras e ações, a resposta medida e considerada de Duarte Jr ao incidente oferece um caminho digno de consideração.

Se mais políticos adotassem postura semelhante, reconhecendo rapidamente suas falhas e tomando medidas corretivas, talvez pudéssemos esperar uma era de maior responsabilidade e integridade no discurso público.

O deputado está de parabéns por afastar-se do perfil petista e reconhecer seu caráter nocivo contra a sociedade.

Mais de 24 horas após divulgação da morte da garota causada por fake news do perfil Choquei, políticos do estado evitam condenar plataforma petista.

SÃO LUÍS, 24 de dezembro de 2023 – A classe política maranhense, em sua maioria a favor do Projeto de Lei 2630, que amordaça as redes, não manifestou ainda em relação ao perfil petista Choquei. O site divulgou fake news apontada como responsável pelo suicídio da jovem Jéssica Vitória Canedo. O caso ganhou ampla repercussão em todo o país.

O suicídio da jovem Jéssica Vitória Canedo, uma fatalidade atroz, foi diretamente relacionada à disseminação de uma notícia falsa pelo Choquei, insinuando um romance inexistente entre ela e o humorista Whindersson Nunes. Mesmo avisado pela garota e por seus familiares sobre a fake news, o proprietário do perfil, Raphael Sousa, debochou da jovem.

Avisado da fake news, Raphael Sousa debochou de Jéssica nas redes sociais.

O ato de irresponsabilidade digital não apenas manchou a reputação de Jéssica, mas também precipitou um desfecho trágico. Além de responsável direto pela morte de Jéssica, o perfil Choquei é frequentemente acusado de disseminar fake news.

O fato é que os efeitos trágicos do sensacionalismo do site eram mais do que esperados. E eles vieram. Agora, muito mais do que provado o caráter maligno do perfil, espera-se que seus apoiadores e entusiastas façam uma reflexão.

DUARTE JR

Na primeira versão deste texto, o deputado federal Duarte Jr foi apontado como protagonista da matéria. Contudo, em conversas pelo telefone, o parlamentar afirmou que ainda não tinha tomado conhecimento do caso e que nenhum outro político havia se manifestado. A segunda alegação foi constatada verídica. Contudo, as alegações do deputado não apagam o fato de que ele comemorou em janeiro deste ano a relação com os divulgadores de fake News responsáveis pela morte de Jéssica e que frequentemente compartilha notícias do referido perfil.

https://twitter.com/DuarteJr_/status/1609937971989430272?s=20

CLASSE POLÍTICA

Enquanto a família da vítima e uma nação inteira choram essa perda desnecessária, o silêncio dos políticos maranhenses ecoa ensurdecedor.

A falta de uma declarações firmes contra o perfil Choquei e a condenação firme não apenas questionam o compromisso com a ética na comunicação digital, mas também coloca em dúvida a sinceridade daqueles que apoiaram o PL 2630. Se de fato defendem a censura como um meio de proteger o público, por que então não criticam um portal que claramente desestabiliza e prejudica a sociedade?

Será que a orientação do Choquei, notadamente um perfil petista, concede a ele um salvo conduto para divulgar notícias falsas?

O caso de Jéssica é um lembrete sombrio que as palavras têm poder e as fake news têm preço, muitas vezes fatal.

Em um mundo ideal, políticos seriam os primeiros a levantar a bandeira contra as injustiças digitais, não apenas com palavras, mas com ações e associações coerentes com seus discursos. O caso de Jéssica Vitória Canedo merece mais do que o silêncio conveniente; merece justiça, ação e uma promessa de que tais tragédias serão combatidas com toda a força e seriedade que merecem.

O Maranhão espera a classe política maranhense trate o perfil petista Choquei com a dureza necessária, pois esta é a única atitude que irá consolidar o prevalecimento da verdade contra a retórica e a demagogia.

*Texto editado após alegações do deputado federal Duarte Jr checadas e consideradas verídicas.

filmes brasileiros
O Projeto de Lei 3696/23 estabelece cota obrigatória para filmes brasileiros na TV paga. Legislação vai obrigar população a assistir porcaria.

SÃO LUÍS, 26 de outubro – Partindo-se do pressuposto que bons filmes não precisam de auxílio para serem admirados e assistidos, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto que confirma a ruindade do cinema brasileiro. O Projeto de Lei 3696/23, aprovado nesta quinta (26), determina a reinstituição de uma cota obrigatória para exibição de filmes brasileiros em canais de TV por assinatura até o ano de 2038.

Ocorre que o cinema brasileiro é um cruzamento absurdo entre delírio e realidade. Delírio de grandeza e uma realidade de fracasso. Cineastas brasileiros produzem filmes ao longo das últimas décadas que a população simplesmente despreza. Segundo os envolvidos, a responsabilidade pelo oceano de fracasso não é da qualidade ruim das produções, mas da “ignorância” do público e da concorrência desleal com Hollywood.

Até antes da Netflix, vá lá. Ainda se podia entrar em dúvida sobre a falta de sensibilidade da população e do “imperialismo cultural”. Contudo, a enxurrada de produções espanholas, alemãs, argentinas, suecas e coreanas com milhões e milhões de visualizações e mostraram que não eram apenas as produções hollywoodianas melhores que as do Brasil. O resto do mundo também…

A Lei 3696/23 é um escárnio. Além de sacramentar a incapacidade de atrair público por mérito, também escancara a natureza de um estado canalha que força o sucesso de seus escolhidos por via de lei! Como se não bastassem os bilhões que saem dos bolsos dos brasileiros para custear filmes que ele não quer assistir via Lei Rouanet, agora também será retirado do brasileiro o direito de não assistir a lixo!

Não basta pagar por porcaria e sustentar os porcos, é preciso comer seu esterco. Oh, o Brasil…

A lei traz, em si mesma, algumas nuances que reforçam a autoconsciência do erro. Emenda proposta pelo deputado Marcos Soares (União-RJ), e aceita pelo relator, deputado José Guimarães (PT-CE), estipula que canais de menor porte, especificamente aqueles com menos de 150 mil assinantes, fiquem livres de passar o lixo nacional.

A preocupação de Marcos Soares é pertinente. A baixa audiência tende a sumir caso canais menores sejam obrigados a veicular porcaria em suas programações. No fundo, é uma espécie de “emenda Robin Hood”. Tira audiência dos grandes obrigando-os a veicular lixo e a repassa aos pequenos que estão liberados do sacrifício. É a política de “redistribuição de audiência”. Oh, o Brasil…

A infame lei ainda se refere à prorrogação da cota para distribuição de vídeo doméstico produzido no Brasil como VHS e DVD. Acreditem: a lei prevê cota para a distribuição dessas mídias até 2043.

A lei vai para o Senado. o presidente Rodrigo Pacheco poderia resolver a questão de forma simples. Bastava inserir na lei uma proposta que obrigasse políticos brasileiros a assistirem 4 filmes nacionais por semana.

Concordo que o castigo é árduo. Entre as torturas que o inferno reserva aos grandes pecadores que lá passarão a eternidade, assistir aos filmes da Xuxa deve estar nos primeiros lugares.

O cinema brasileiro é um lixo e nossos políticos querem nos obrigar a fingir que não.

ELEIÇÕES 2024

A obstinação errática de Duarte Jr

24/10/2023 - José Linhares Jr
Duarte Jr
Deputado Duarte Jr aproveitou chance deixada por Paulo Victor e, ao que tudo indica, pode acabar se tornando o maior adversário de Braide.

SÃO LUÍS, 24 de outubro de 2023 – A desistência de Paulo Victor (PSDB) da disputa para a Prefeitura de São Luís deixou quase todos os vereadores da capital maranhense desamparados. Arguto na costura das alianças, o presidente da Câmara fatalmente iria ter o apoio de quase todos os parlamentares nas eleições do ano que vem. No entanto, ele desistiu. E da desistência de Paulo Victor emergiu, mais uma vez, o ímpeto de um ex-animador de programa de auditório que pode dificultar os planos de reeleição do prefeito Eduardo Braide.

Imediatamente, após a desistência de Paulo Victor, os observadores e analistas mais preocupados começaram a pensar e tentar prever quais seriam os próximos passos dos parlamentares. Talvez a tropa mais desejada na batalha que está por vir. “Será que o prefeito Eduardo Braide poderia aproveitar a oportunidade de Paulo Victor e restabelecer os vínculos com a Câmara Municipal?” “Aqueles que desejam removê-lo e ocupar seu cargo em 2025 teriam sucesso em assumir a liderança dos desgarrados?”. As dúvidas brotavam.

Todos esperavam que o herdeiro fosse Eduardo Braide… Mas, articulação política não tem sido o forte do prefeito.

Acontece que antes mesmo dos próprios vereadores caírem na real da realidade, entrou em cena o deputado federal Duarte Jr. Pouco menos de uma semana após a desistência de Paulo Victor, o ex-vendedor de chip de celular reivindicou o lugar de líder da infantaria parlamentar desgarrada.

Duarte Jr foi rápido. Enquanto os adversários pensavam em estratégias, ele as aplicava. Os dias foram passando e o número de adeptos crescendo. A obstinação errática do deputado, que na maioria das vezes joga contra ele, foi eficiente na construção de pontes que os outros ainda nem tiraram do papel.

O fato é que os fatos mostram Duarte Jr como o mais ativo entre os pré-candidatos na atualidade. Sua atuação na busca do apoio dos ex-apoiadores de Paulo Victor é irretocável. A obstinação errática de Duarte Jr o diferencia da vagarosa classe política maranhense. O problema é que sua maior virtude é o combustível para sua maior fraqueza: o ego.

A mesma força que o impulsiona a tomar inciativa serve como lenha na fogueira de suas vaidades. a certeza de que é diferente

Duarte terá maciço apoio político no dia 27 de outubro, no ato do lançamento de sua pré-candidatura. Pode juntar Carlos Brandão e Flávio Dino no mesmo palanque. O que pode dar muito certo, ou muitíssimo errado. Se agir como sempre agiu quando tem ao alcance das mãos os meios objetivos para seus objetivos, será apenas mais uma onda que acabará na praia. Se tiver aprendido com os erros passados e perceber que óculos são melhores conselheiros que espelhos, quem sabe…

ENTRELINHAS

Como a desistência de Paulo Victor afeta as eleições de 2024?

03/10/2023 - José Linhares Jr
Paulo Victor
Os antecedentes e horizontes das eleições em São Luís após a desistência do vereador Paulo Victor.

UM CORPO QUE CAI

O presidente da Câmara de Vereadores de São Luís, Paulo Victor (PSDB), desistiu da disputa para a Prefeitura de São Luís no próximo ano. Entre todos os pré-candidatos que já haviam manifestado interesse na disputa, ele é o primeiro a desistir. Com a saída de Paulo Victor, quem sairá beneficiado?

Contando com o evidente desinteresse do prefeito Eduardo Braide em se aproximar dos vereadores, Paulo Victor tentou recriar a estratégia do respaldo público e conseguiu obter o apoio de 27 deles. Em 5 de maio deste ano, cinco meses atrás, os vereadores firmaram e entregaram uma carta manifestando apoio à sua pré-candidatura para prefeitura de São Luís em 2024.

Paulo Victor ainda ocupou o cargo de Secretário de Cultura do Governo Estadual, em abril 2022, após eleger-se presidente da Câmara de São Luís.

Como uma das táticas, Paulo Victor foi forçando o apoio público de outros vereadores. A tática esmagou o candidato de Eduardo Braide, Dr Gutemberg, antes mesmo da eleição e Victor disputou o pleito sozinho.

Naquele ano, o vereador conseguiu unir sua imagem à do governador Carlos Brandão. A parceria deu certo e Brandão conseguiu ser o mais votado no primeiro, e único, turno em São Luís, com 45,57%. O que equivale a 256.029 votos.

Com o apoio do governador, Paulo Victor chegou a deixar a presidência da Câmara em fevereiro deste ano. Até aquele mês, a aliança com Carlos Brandão era tida como absoluta. Contudo, em abril o secretário decidiu abandonar a pasta e voltar ao cargo de presidente.

MESMO SE NADA DER CERTO

Rumores de um possível rompimento entre ele e o governador foram comuns na época. Com o passar do tempo, a filiação no PSDB e uma nova onda de apoio público.

Contando com o visível desinteresse do prefeito Eduardo Braide em aproximar-se dos vereadores, Paulo Victor tentou reeditar a estratégia do apoio público e chegou a contar com o apoio de 27 deles. Em 5 de maio deste ano, cinco meses atrás, os vereadores assinaram e apresentaram uma carta declarando apoio à sua pré-candidatura para prefeitura de São Luís em 2024.

Nos últimos dias começaram a eclodir rumores de que alguns dos signatários da tal carta pretendiam anunciar a desistência e declarar apoio à reeleição de Eduardo Braide.

Então, na manhã desta segunda (2), Paulo Victor anunciou oficialmente sua desistência.

A desistência aconteceu pela percepção de que a disputa pela prefeitura iria resultar em derrota. Paulo Victor deixou a Secretaria de Cultura após entreveros com o governador Carlos Brandão. A relação entre os dois ficou desgastada e o principal trunfo nas eleições do ano que vem, incerto.

Poucas semanas atrás, algumas exonerações de aliados deixados por Paulo Victor fortaleceram a percepção de que a corrida pela Prefeitura, antes uma possibilidade viável, transformou-se em uma aventura fadada ao fracasso.

Deputados, vereadores e outros operadores da política elogiaram a decisão. “Não teve vaidade, foi racional e percebeu que a desistência era um caminho menos ruim que a ilusão”, disse um vereador.

NO LIMITE DO AMANHÃ

Ao desistir da candidatura, Paulo Victor deixa órfãos 27 vereadores que já haviam empenhado apoio a ele. Não há candidatura de vereador sem a de um candidato a prefeito para chamar de seu. Neste aspecto, a desistência de Paulo Victor abriu a temporada de caça a candidato a prefeito.

Sobrou o prefeito Eduardo Braide, o deputado federal Duarte Jr, o ex-prefeito Edvaldo Holanda Jr e os deputados estaduais Neto Evangelista, Wellington do Curso e Yglésio Moyses.

Apenas dois políticos hoje possuem relevo para tentar investidas mais eficazes em relação ao apoio dos vereadores: Carlos Brandão e Eduardo Braide.

O FRANCO-ATIRADOR

A precarização da relação com Paulo Victor já mostra que Brandão não deve ter na eleição de vereadores em 2024 uma de suas principais metas. O que significa que Neto Evangelista e Edivaldo Holanda, postulantes ao cargo de candidato do governador, também não devem ter amparo na busca por consolidação de apoio entre os vereadores.

Wellington do Curso e Yglésio Moyses não possuem, e nem têm perspectivas de possuir, os meios para negociar apoio.

Duarte Jr, apesar de bem colocado nas pesquisas, colhe os frutos do discurso desastroso após a derrota nas eleições de 2020. Descontrolado pela derrota, decidiu puxar a orelha dos vereadores que lhe apoiaram e do próprio Carlos Brandão. Na época, a vereadora Fátima Araújo chegou a abandonar a reunião em protesto contra a ingratidão de Duarte.

Aliás, essa reunião foi uma das razões que fez Carlos Brandão aproximar-se de Paulo Victor após aquela eleição.

LARANJA MECÂNICA

O fato é que o principal beneficiado com a desistência de Paulo Victor é Eduardo Braide. Mesmo que não faça nada, o prefeito contará com menos um inimigo de peso pesado contra ele. Se tiver o mínimo de aptidão política, herda a maioria dos ex-aliados do presidente da Câmara. Se for arguto, adquiri o apoio de todos.

A desistência de Paulo Victor beneficiou Braide. E a escala deste benefício vai ser definida pelo próprio Braide.

Propaganda